You are currently viewing DESPESQUE DE TAMBAQUIS NO LAGO DO MANGAL GARANTE ALIMENTO PARA PÁSCOA DE FAMÍLIAS CARENTES

DESPESQUE DE TAMBAQUIS NO LAGO DO MANGAL GARANTE ALIMENTO PARA PÁSCOA DE FAMÍLIAS CARENTES

Na tarde desta quinta-feira (14), um despesque técnico, realizado nos lagos do Parque Zoobotânico Mangal das Garças, garantiu o almoço de páscoa de várias famílias. A ação foi realizada para controlar a população de organismos existentes no lago, afim de manter a qualidade da água. Cerca de 30 unidades de tambaqui (Colossoma macropomum), peixe nativo dos rios amazônicos, totalizando aproximadamente 450kg, foram doados à moradores de uma comunidade do Conjunto Júlia Sefer, em Ananindeua.

O lago Cavername e Lago da Ponta são lagos artificiais, reduto de aves pernaltas, marrecas, quelônios e peixes. Por ser um peixe com grande produção de filhotes, altas taxas de crescimento, a população de tambaquis nos lagos é grande, o que pode se tornar um perigo para a saúde da água, por isso, o excedente é retirado e destinado à instituições de caridade.

Foto: Beatriz Santos

“De maneira periódica realizamos o teste de qualidade da água, e quantidade de animais dentro dos lagos está diretamente relacionada com o equilíbrio destes. Nesse sentido, precisamos fazer o manejo dos animais excedentes, principalmente tartarugas e peixes. Levando em consideração que esse despesque é feito com certa periodicidade, temos que dar uma destinação para eles. Com a aproximação da semana santa, decidimos doa-los a uma instituição”, explica o biólogo do Mangal das Garças, Basílio Guerreiro.

No caso das tartarugas, quando a população cresce demasiadamente no lago, estas são retiradas e doadas à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), para que possam ser soltas em outros ambientes naturais, com fins de recomposição de fauna e permuta genica.

“Como a semana santa tem esse viés de renovação, nós renovamos o lago e renovamos também a fé das pessoas, a esperança de que páscoa seja boa, e que tenham uma alimentação. Sabemos que a compra do alimento está cada vez mais díficil, então, para proporcionar um dia um pouco mais feliz para essas pessoas, decidimos fazer essa ação”, finaliza Basílio Guerreiro.

A ação é uma realização da Organização Social Pará 2000, que administra o Mangal das Garças, bem como a Estação das Docas, o Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, O Carajás Centro de Convenções de Marabá, a Arena Guilherme Paraense (Mangueirinho) e, em conjunto com IdeflorBio o Parque Estadual do Utinga Camillo Vianna.

Texto: Beatriz Santos/Ascom Pará 2000

Deixe um comentário