Espaços de visitação do Mangal das Garças estarão abertos gratuitamente ao público nesta quarta-feira (12), em comemoração aos 17 anos do Parque

Parque Zoobotânico Mangal das Garças

Também serão realizadas programações de educação ambiental ao longo do dia

Nesta quarta-feira, 12 de janeiro, o Parque Zoobotânico Mangal das Garças comemora 17 anos de funcionamento. Para celebrar a data, todos os espaços de visitação monitorada que incluem a reserva José Márcio Ayres (borboletário), o Viveiro das Aningas, o Memorial Amazônico da Navegação e o Farol de Belém estarão abertos gratuitamente ao público. Também serão realizadas programações de educação ambiental ao longo do dia. O Parque abre às 8h da manhã, sendo obrigatória a apresentação da carteira de vacinação e documento de identificação com foto para entrada no local.

Em 2005, o Parque Zoobotânico Mangal das Garças foi entregue como um presente à cidade de Belém, por isso também comemora aniversário no dia 12 de janeiro. Para 2021, as comemorações foram pensadas com o intuito de fomentar o sentimento de pertencimento nos cidadãos belenenses e ainda, reforçar a importância do trabalho de conservação ambiental realizado no Parque.

O Momento EcoZoo, atração que costuma ocorrer uma vez ao mês, no qual um técnico ambiental explica as curiosidades sobre a origem e as características de uma ou mais espécies selecionadas, será uma das atrações do aniversário. Serão feitos três Momentos EcoZoo especiais, um às 10h, com a soltura das borboletas na Reserva José Márcio Ayres (borboletário), uma das atrações mais encantadoras e de maior preferência entre os frequentadores, principalmente o público infantil. O Biólogo Basílio Guerreiro estará no local explicando todas as fases do inseto.

Dentro do borboletário, os visitantes também podem observar e se encantar pelos cantos de inúmeros pássaros como o Caboclo-Lindo (Sporophila minuta) e o Curió (Sporophila angolensis), provenientes de resgates e apreensões, além de outras espécies de aves com o Pavãozinho-do-Pará (Eurypyga helias) e a Marreca Irerê (Dencrocygna viaduata). O beija-flor ganha destaque em meio as flores e os animais aquáticos como a arraia-negra (Potamotrygon leopoldi), chamam atenção para os lagos artificiais.

Às 11h da manhã, é a vez da alimentação das Garças no Recanto da Volta, um verdadeiro espetáculo para os espectadores. Neste dia especial haverá a explicação dos modos de vida e curiosidades das Garças e dos Binguás.

Já no final da tarde, às 17h, o Momento EcoZoo especial 17 anos do Mangal das Garças apresenta a Coruja Olívia, que encantará a todos durante um passeio com um técnico ambiental pelos espaços do Mangal. Além de contemplar a ave, os visitantes recebem uma explicação sobre vida e características do espécime.

“Esta é uma boa oportunidade para o visitante conhecer a função ecológica dos animais e ter a experiência de apreciar de perto esses exemplares da nossa rica fauna amazônica”, destaca Rafael Nagem, técnico ambiental do Mangal das Garças.

Ao longo do dia, o público poderá ainda conferir as atrações diárias do Mangal:

  • Alimentação das Iguanas no caminho para o farol – 8h30
  • Passeio com a coruja Arya: de terça a sábado, às 9h
  • Alimentação das Tartarugas e peixes no lago – 10h30
  • Alimentação das aves no Viveiro das Aningas – 11h30 (monitorado)
  • Alimentação das garças no Recanto da Curva: 11h, 15h, 17h30.
  • Soltura das borboletas no Borboletário: 10h e 16h (monitorado)
  • Apresentação das aves do Viveiro das Aningas – 16h30
  • Passeio da coruja Olívia – 17h

DESAFIOS
Em tempos de pandemia, a gestão do Parque Zoobotânico precisou se adaptar à ‘nova realidade’ encarando o desafio de dar continuidade ao trabalho realizado no local. “O momento da pandemia foi bem difícil e ao mesmo tempo bem marcante. Nós tivemos que trabalhar com uma equipe menor, era um momento de incerteza, mas todos deram o seu melhor para cuidar dos animais, apesar do medo e das circunstâncias. Ao final, conseguimos fazer dar certo”, comenta Camilo González, veterinário do Mangal das Garças.

“Apesar de todos os desafios, tive umas das experiências mais marcantes do meu trabalho aqui no Mangal, quando pude presenciar o nascimento das tartarugas da amazônia, sabendo que os ovos foram colocados num espaço adequado feito pela equipe técnica, o qual demonstrou resultado positivo e no final, em contato com a SEMAS, recolhemos estas tartarugas e fizemos a devolução para a natureza”, comenta Basílio Guerreiro, biólogo do Mangal das Garças.

Ruan Rocha, diretor-presidente da Organização Social Pará 2000, que administra o Mangal das Garças, declara “é com imenso orgulho que comemoramos mais um ano de funcionamento do Mangal das Garças, que superou toda a adversidade enfrentada nesse momento pandêmico, se reorganizando e readaptando para continuar recebendo seus frequentadores com segurança, além, é claro, de manter a qualidade técnica e científica no tratamento das espécies da fauna e flora amazônicas compreendidas no local”.

HISTÓRIA
Fundado em 12 de janeiro de 2005, o Parque Zoobotânico Mangal das Garças tornou-se referência em conservação e educação ambiental. O espaço se originou no centro histórico de Belém, após o Arsenal da Marinha ceder 40.000 m² de um terreno não utilizado, que foi revitalizado e se transformou numa das maiores representações da nossa fauna e flora amazônica. Diretamente conectado com o ambiente urbano, uma das principais finalidades do projeto de criação do Mangal das Garças era despertar a população local para toda a riqueza de nosso patrimônio ambiental.

O parque já recebeu sete premiações do site Travellers’ Choice, site especializado em viagens e pontos turísticos que recebem avaliações dos visitantes. Estas premiações ocorreram nos anos de 2014, 2015, 2016, 2017, 2018, 2020 e 2021.

“O Mangal das Garças é uma unidade de conservação consagrada pelo povo paraense, por ser uma síntese da nossa bela fauna e flora amazônica, pelo trabalho de educação ambiental e incentivo à sustentabilidade. Me sinto orgulhoso de fazer parte deste projeto”, constata José Xerfan, gerente do Mangal das Garças.

Serviço:
17 anos do Mangal das Garças
Data: 12/01/2022
Entrada gratuita em todos os espaços monitorados: Reserva José Márcio Ayres (borboletário), Viveiro das aningas, Memorial Amazônico da Navegação e Farol de Belém
Momento EcoZoo

  • Soltura das Borboletas na Reserva José Márcio Ayres – 10h
  • Alimentação das Garças e Binguás (mergulhões) no lago – 11h
  • Passeio da Coruja Olívia pelos espaços do Parque – 17h
    Endereço: R. Carneiro da Rocha, s/n – Cidade Velha, Belém – PA
    Funcionamento: aberto de terça a domingo, de 8h às 18h – Fecha às segundas para manutenção
    Obrigatório apresentação de carteira de vacinação e documento de identificação para entrada no Parque

Deixe um comentário