Tartarugas do Mangal das Garças entrarão em período reprodutivo no final de agosto

Tartarugas do Mangal das Garças entrarão em período reprodutivo no final de agosto

Tartaruga-da-Amazônia, a Aperema e a Tracajá são as três espécies de quelônios, subcategoria dos répteis da ordem Testudines, presentes no Parque Zoobotânico Mangal das Garças. Do fim de agosto até o mês de novembro, estes animais entram em período reprodutivo, quando irão colocar uma variada quantia de ovos no morro, um local de superfície arenosa, próximo ao Farol de Belém.
Administrado pela Organização Social Pará 2000, o Mangal das Garças é referência na proteção à reprodução dessas espécies, que, além de um local adequado para oviposição, recebem todos os cuidados de que precisam pela equipe técnica do Parque. “São animais que começam a reprodução bem cedo, e podem pôr cerca de 50 a 100 ovos por estação reprodutiva. Esses animais são muito perseguidos na região amazônica, uma vez que os ovos, segundo a tradição regional, possuem propriedades afrodisíacas, além de serem muito saborosos”, comenta Basílio Guerreiro, biólogo do Parque.
Guerreiro também acrescenta que a natureza tem uma forma inusitada de determinar o sexo das tartarugas e das outras espécies de répteis de modo geral, através da temperatura corporal. Quando os ovos ficam mais afundados na terra, onde sofrem menos interferência climática e a temperatura é mais fria, são machos que eclodem. E os ovos da parte de cima dos ninhos, que sofrem mais interferência da temperatura e são mais aquecidos, determinam fêmeas. “São enzimas que são ativadas de acordo com a temperatura e isso faz a diferenciação sexual”, explica Basílio.
Segundo o biólogo, estima-se que o período de reprodução destas tartarugas comece no dia 30 de agosto, porém, com o tempo e a temperatura atípicos deste ano, ainda não se pode confirmar com exatidão quando estes animais iniciarão a oviposição.
O acompanhamento da equipe técnica do Parque Zoobotânico, que é feito durante todas as etapas da vida destas tartarugas, contribui diretamente para a preservação destas espécies, que estão quase ameaçadas de extinção em decorrência da caça.
Programação diária no Mangal:
– Soltura das borboletas no Borboletário: 10h e 16h (monitorado)
– Passeio da Coruja Olívia: de terça a sexta – 17h
– Alimentação das garças no Recanto da Curva: 11h, 15h, 17h30
Serviço
O acesso ao Mangal das Garças exige o uso obrigatório de máscara e permanência no local.
Funcionamento: de terça a domingo, das 8h às 18h. O espaço fecha para manutenção nas segundas-feiras.
Espaços monitorados: Farol, Viveiro das Aningas, Museu Amazônico da Navegação e reserva José Márcio Ayres (borboletário). Para visitar os espaços monitorados, é necessário adquirir o ingresso por R$ 5,00.

Deixe uma resposta